Segmento de sistemas eletrônicos de segurança prevê faturar R$ 5,6 bilhões em 2015!

escrevendoO segmento de sistemas eletrônicos de segurança tem a expectativa de faturar R$ 5,6 bilhões neste ano. Esse valor significa um aumento de 10% em relação a 2014, quando faturou R$ 5,1 bilhões, registrando um crescimento de 9% sobre 2013.

Para a presidente da ABESE (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança), Selma Migliori, essa expectativa é gerada, principalmente, pelos investimentos que a gestão pública vem fazendo em tecnologia, aplicada a atividades de monitoramento urbano. “Os sistemas eletrônicos de segurança são instrumentos provedoras de informações e essenciais no trabalho de caráter preventivo”, explica a presente da ABESE.

O segmento tem registrado uma média anual de crescimento de 10% nos últimos cinco anos. Esse resultado é atribuído também, explica Selma Migliori, “aos esforços que o segmento tem feito para a sua organização, profissionalização, normatização, regulamentação e divulgação ao consumidor final sobre a importância de suas atividades à segurança das pessoas, do seu patrimônio e da economia do país”.

No Brasil, existem, atualmente, mais de 22 mil empresas que atuam no segmento de sistemas eletrônicos de segurança, entre revendedoras, instaladoras, monitoradoras, integradoras, distribuidoras e fabricantes. Essas empresas geram 220 mil empregos diretos e 2 milhões indiretos.

Os sistemas de segurança eletrônica englobam sistemas de alarmes, circuitos fechados de TV, controle de acesso, portas e portões automáticos, proteção perimetral, equipamentos de combate a incêndio, detecção de metais e explosivos, portas giratórias e eclusas, dispositivos de identificação por biometria, rastreamento de veículos e seres vivos, entre outros.

Sobre a ABESE – Fundada em 1995, a ABESE (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança) é uma entidade empresarial de âmbito nacional, que tem como missão fortalecer, capacitar e regulamentar o mercado de sistemas eletrônicos de segurança.São Paulo, 19 de fevereiro de 2015 – O segmento de sistemas eletrônicos de segurança tem a expectativa de faturar R$ 5,6 bilhões neste ano. Esse valor significa um aumento de 10% em relação a 2014, quando faturou R$ 5,1 bilhões, registrando um crescimento de 9% sobre 2013.

Para a presidente da ABESE (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança), Selma Migliori, essa expectativa é gerada, principalmente, pelos investimentos que a gestão pública vem fazendo em tecnologia, aplicada a atividades de monitoramento urbano. “Os sistemas eletrônicos de segurança são instrumentos provedoras de informações e essenciais no trabalho de caráter preventivo”, explica a presente da ABESE.

O segmento tem registrado uma média anual de crescimento de 10% nos últimos cinco anos. Esse resultado é atribuído também, explica Selma Migliori, “aos esforços que o segmento tem feito para a sua organização, profissionalização, normatização, regulamentação e divulgação ao consumidor final sobre a importância de suas atividades à segurança das pessoas, do seu patrimônio e da economia do país”.

No Brasil, existem, atualmente, mais de 22 mil empresas que atuam no segmento de sistemas eletrônicos de segurança, entre revendedoras, instaladoras, monitoradoras, integradoras, distribuidoras e fabricantes. Essas empresas geram 220 mil empregos diretos e 2 milhões indiretos.

Os sistemas de segurança eletrônica englobam sistemas de alarmes, circuitos fechados de TV, controle de acesso, portas e portões automáticos, proteção perimetral, equipamentos de combate a incêndio, detecção de metais e explosivos, portas giratórias e eclusas, dispositivos de identificação por biometria, rastreamento de veículos e seres vivos, entre outros.

Sobre a ABESE – Fundada em 1995, a ABESE (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança) é uma entidade empresarial de âmbito nacional, que tem como missão fortalecer, capacitar e regulamentar o mercado de sistemas eletrônicos de segurança.São Paulo, 19 de fevereiro de 2015 – O segmento de sistemas eletrônicos de segurança tem a expectativa de faturar R$ 5,6 bilhões neste ano. Esse valor significa um aumento de 10% em relação a 2014, quando faturou R$ 5,1 bilhões, registrando um crescimento de 9% sobre 2013.

Para a presidente da ABESE (Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança), Selma Migliori, essa expectativa é gerada, principalmente, pelos investimentos que a gestão pública vem fazendo em tecnologia, aplicada a atividades de monitoramento urbano. “Os sistemas eletrônicos de segurança são instrumentos provedoras de informações e essenciais no trabalho de caráter preventivo”, explica a presente da ABESE.

O segmento tem registrado uma média anual de crescimento de 10% nos últimos cinco anos. Esse resultado é atribuído também, explica Selma Migliori, “aos esforços que o segmento tem feito para a sua organização, profissionalização, normatização, regulamentação e divulgação ao consumidor final sobre a importância de suas atividades à segurança das pessoas, do seu patrimônio e da economia do país”.

No Brasil, existem, atualmente, mais de 22 mil empresas que atuam no segmento de sistemas eletrônicos de segurança, entre revendedoras, instaladoras, monitoradoras, integradoras, distribuidoras e fabricantes. Essas empresas geram 220 mil empregos diretos e 2 milhões indiretos.

Os sistemas de segurança eletrônica englobam sistemas de alarmes, circuitos fechados de TV, controle de acesso, portas e portões automáticos, proteção perimetral, equipamentos de combate a incêndio, detecção de metais e explosivos, portas giratórias e eclusas, dispositivos de identificação por biometria, rastreamento de veículos e seres vivos, entre outros.




VEJA MAIS SOBRE Economia


Regulamentação da gorjeta em bares, restaurantes, hotéis e motéis é aprovada!

_e5b6286

Quem é mão fechada não vai gostar nenhum um pouco dessa notícia. A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou hoje (30) projeto de lei que regulamenta a gorjeta, valor pago por clientes a garçons, camareiros e outros profissionais em bares, restaurantes, hotéis, motéis e estabelecimentos similares. Pelo projeto aprovado, a gorjeta não se restringe […]

Leia mais

Mais da metade das famílias brasileiras estão endividadas!

cartoes-de-credito-blog-michel-telles

  Socorro meu pai. Pasmem: mais da metade das famílias brasileiras — 57,3% — estão endividadas. É o que aponta a pesquisa de novembro da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Onde vamos parar, hein?. Desde julho de 2012, o país não chegava a esse patamar. E quem é o grande […]

Leia mais

Abílio Diniz dispara: Previsões para o desempenho da economia brasileira são muito ruins!

3

O poderoso empresário Abílio Diniz afirmou nesta segunda-feira, 21, durante a 45ª reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão, que as previsões para o desempenho da economia brasileira são muito ruins e que não imagina que o País crescerá em 2017. “A previsão é muito ruim. Não podemos imaginar que vamos chegar […]

Leia mais

Quer ser bem-sucedido em investimentos? Ator Ashton Kutcher dá 5 dicas!

ashton-kutcher-guy-oseary-blog-michel-telles

Como todo sabem, o galã Ashton Kutcher é um dos atores mais bem pagos do mundo e pode, com certeza, se dar alguns luxos na vida, como ter um poderoso com motorista particular. Mas, ainda assim, ele prefere o Uber. Há cinco anos, ele e seu colega Guy Oseary, produtor musical de Madonna e da […]

Leia mais

Que tal investir nos Estados Unidos? Especialista propõe soluções inteligentes de negócios e investimentos!

economia-blog-michel-telles

Os brasileiros estão cada vez mais buscando por oportunidades de investir no exterior. Os Estados Unidos têm sido uma das grandes opções quando o assunto é aumentar o patrimônio – visto que se trata da maior economia do mundo. Olhando para este mercado, Haroldo Queiroz especialista financeiro, começou a criar parcerias estratégicas, e fundou no […]

Leia mais

FAÇA ESTE BLOG SER AINDA MELHOR, ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *