Ambev fecha 2014 com crescimento de 7,5% no EBITDA e de 8,9% no lucro líquido!

escrevendoApós um terceiro trimestre impactado pela retração da indústria, a Ambev recupera crescimento no quarto trimestre de 2014 e fecha ano com volume 2,9% maior que o reportado em 2013. Considerando apenas o volume de cerveja vendido no Brasil, o crescimento foi de 4,7% no ano.

A execução da estratégia comercial da Ambev foi um dos fatores principais que influenciou na retomada do crescimento. A companhia manteve sua aposta nas marcas premium. Liderado por Budweiser, Original e Stella Artois, as marcas premium apresentaram alta de cerca de 20% nas vendas em 2014 e já representam aproximadamente 8% do volume total de cerveja vendido pela Ambev no Brasil.

Os investimentos em inovações também foram prioridade da companhia no ano passado. Menos de dois anos após seu lançamento, Brahma 0,0% é a marca líder de vendas no segmento de cervejas não alcoólicas e já representa cerca de 1% do volume total de cerveja vendido pela companhia.

Com a estratégia de oferecer produtos para diferentes perfis de consumidores e ocasiões de consumo, a Ambev tem inovado cada vez mais. Em 2014, por exemplo, a empresa lançou a Skol Beats Senses, a primeira e única bebida a base de cerveja que pode ser consumida com gelo, o que faz com que seja caracterizada como um líquido ainda mais exclusivo e versátil.

No segmento de refrigerantes, a Ambev também apresentou inovações e bom desempenho, terminando o ano com a melhor média de participação de mercado da sua história: 18,8%. Outro destaque foi a introdução da garrafa de vidro retornável de 1 litro de Pepsi, contribuindo para o crescimento de volume do ano.

Copa do Mundo

Outro destaque de 2014 foi a execução da empresa durante a Copa do Mundo. “Nós abraçamos o sonho de realizar a melhor Copa do Mundo da história. E atingimos o sonho. Mais do que patrocinar o evento, a Ambev criou experiências únicas de engajamento e conexão com os consumidores, construindo, assim, um caminho para crescimento de longo prazo”, afirma Nelson Jamel, vice-presidente financeiro e de relações com investidores da Ambev.

Durante o Mundial, a companhia realizou eventos e ativações com as marcas de cerveja Brahma e Budweiser e com o refrigerante Guaraná Antarctica, patrocinador da Seleção Brasileira de futebol. Cálculos da empresa apontam que a realização da Copa do Mundo no Brasil foi responsável pela venda de um volume incremental de 1,4 milhão de hectolitros de cerveja no país, cerca de 1,7% a mais do que foi vendido no mesmo período de 2013.

 Investimento recorde

Os investimentos da Ambev no Brasil em 2014 foram recorde: alcançaram R$ 3,1 bilhões. O valor foi destinado à tecnologia, pesquisas e inovações, ampliação e construção de fábricas – como as unidades de Uberlândia (MG) e Ponta Grossa (PR) –, modernização e aquisição de equipamentos e também para garantir maior eficiência da frente de vendas e no processo logístico e de distribuição.

Este aporte demonstra a contínua aposta da companhia no país, apesar de o mercado ainda sofrer impactos do cenário macroeconômico adverso. A companhia tem executado um robusto plano de investimentos para ampliar sua capacidade produtiva. De 2010 a 2014, a Ambev investiu R$ 12,6 bilhões no Brasil.

Perspectivas 2015

Como principais pilares de atuação em 2015, a Ambev continuará investindo em inovações, em embalagens mais econômicas e também ampliará sua estratégia de marketing 360°, buscando ativar o consumidor em diferentes ocasiões por meio de múltiplas plataformas de comunicação. Como exemplo de desenvolvimento dessa conexão cada vez mais próxima com o consumidor, a Ambev será a patrocinadora dos mais importantes eventos de música do Brasil em 2015: o Rock in Rio, por meio da marca Pepsi, e o Lollapalooza e Tomorrowland, com a Skol.

Como carro-feche de seu programa de inovação, a Ambev anunciou a construção de um novo Centro de Inovação e Tecnologia. Com um investimento de R$ 180 milhões, a unidade será instalada no Rio de Janeiro e contará com o que há de mais moderno na pesquisa de novos líquidos, processos e embalagens. O centro produzirá protótipos para atender a demanda crescente por novos produtos, até mesmo em quantidade suficiente para a comercialização em mercados-teste.

Resultados 2014

Ambev consolidado (América Latina Norte + América Latina Sul + Canadá

Ano de 2014 X Ano de 2013

O EBITDA (lucro antes dos juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado da Ambev de 2014 chegou a R$ 18,2 bilhões, um aumento de 7,5% se comparado ao ano anterior. A receita líquida do ano cresceu 10,9% em termos orgânicos, totalizando R$ 38 bilhões. O lucro líquido ajustado no ano foi de R$ 12,5 bilhões, o que representa um aumento de 8,9% em relação a 2013.

O volume total de vendas da Ambev em 2014 chegou a 171,7 milhões de hectolitros de bebidas. Se comparado com o ano anterior, houve alta de 2,9%. Deste total, 124,7 milhões de hectolitros foram de cerveja e 47 milhões de hectolitros foram de refrigenanc (refrigerantes, bebidas não-alcóolicas e não-carbonatadas).

4° trimestre de 2014 X 4° trimestre de 2013

Ao considerarmos apenas o quarto trimestre, o EBITDA ajustado foi de R$ 6,8 bilhões, 7,6% maior se comparado ao mesmo trimestre do ano anterior. A receita líquida do período cresceu 11,5% em relação a 2013, totalizando R$ 12,2 bilhões. Já o lucro líquido ajustado do quarto trimestre foi de R$ 4,7 bilhões, queda de 1,2% na comparação com o último trimestre de 2013. O volume total de vendas da Ambev no quarto trimestre de 2014 chegou a 49,5 milhões de hectolitros de bebidas, sendo 36 milhões de hectolitros de cerveja e 13,5 milhões de hectolitros de refrigenanc. O volume total de vendas da companhia no período cresceu 0,3% se comparado com o quarto trimestre do ano anterior.

Ambev Brasil

Ano de 2014 X Ano de 2013

No Brasil, a Ambev alcançou um EBITDA ajustado de R$ 12,7 bilhões em 2014, o que representa um crescimento orgânico de 5,3% se comparado com o ano anterior. O volume total de vendas da Ambev no Brasil cresceu 3,9%, totalizando 117,5 milhões de hectolitros. Em cerveja, o volume de vendas de 2014 foi de 86,9 milhões de hectolitros, crescimento de 4,7%. O volume de refrigenanc vendido foi de 30,6 milhões de hectolitros, crescimento de 1,4%.

4° trimestre de 2013 X 4° trimestre de 2012

O EBITDA ajustado no Brasil no quarto trimestre de 2014 foi de R$ 4,8 bilhões, houve um aumento de 5,4% se comparado ao mesmo período no ano anterior. A receita líquida cresceu 10,4% em relação aos três últimos meses de 2013, totalizando R$ 7,9 bilhões. O volume total de vendas no Brasil no quarto trimestre chegou a 33,8 milhões de hectolitros de bebidas, leve aumento de 0,6% se comparado com o quarto trimestre do ano anterior. Deste total, 25 milhões de hectolitros foram de cerveja (aumento de 1,5%) e 8,8 milhões de hectolitros foram de refrigenanc (queda de 1,7%).




VEJA MAIS SOBRE Economia


Ex-cortadora de cana ensina em 5 passos como faturar o primeiro milhão em 2017!

4

A cada ano que passa o e-commerce ganha mais relevância e autonomia no cenário brasileiro. E claro que com isso o número de empreendedores aumenta, pois o comércio eletrônico oferece a comodidade e facilidade que nenhuma loja física ainda consegue oferecer. Nasce todos os dias pelo menos um e-commerce, independente do setor de atuação.  Apesar […]

Leia mais

5 dicas para o seu décimo terceiro salário render!

1

Com o fim do ano chegando, muitas pessoas não veem a hora de receber o tão aguardado décimo terceiro salário e ter dinheiro extra para as compras de Natal, viagens, pagar contas atrasadas ou até realizar um investimento. Mas, qual é a melhor estratégia para planejar o orçamento financeiro nessa época do ano? Para sanar […]

Leia mais

Regulamentação da gorjeta em bares, restaurantes, hotéis e motéis é aprovada!

_e5b6286

Quem é mão fechada não vai gostar nenhum um pouco dessa notícia. A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou hoje (30) projeto de lei que regulamenta a gorjeta, valor pago por clientes a garçons, camareiros e outros profissionais em bares, restaurantes, hotéis, motéis e estabelecimentos similares. Pelo projeto aprovado, a gorjeta não se restringe […]

Leia mais

Mais da metade das famílias brasileiras estão endividadas!

cartoes-de-credito-blog-michel-telles

  Socorro meu pai. Pasmem: mais da metade das famílias brasileiras — 57,3% — estão endividadas. É o que aponta a pesquisa de novembro da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Onde vamos parar, hein?. Desde julho de 2012, o país não chegava a esse patamar. E quem é o grande […]

Leia mais

Abílio Diniz dispara: Previsões para o desempenho da economia brasileira são muito ruins!

3

O poderoso empresário Abílio Diniz afirmou nesta segunda-feira, 21, durante a 45ª reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão, que as previsões para o desempenho da economia brasileira são muito ruins e que não imagina que o País crescerá em 2017. “A previsão é muito ruim. Não podemos imaginar que vamos chegar […]

Leia mais

FAÇA ESTE BLOG SER AINDA MELHOR, ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *