A banalização do “eu te amo”!

5

Atualmente, seja pelo status de ter alguém para amar, seja por medo de ficar sozinho (a), as pessoas parecem desesperadas para ter seus sentimentos por alguém comprovados, ou, então, querem que o cônjuge reforce esse amor constantemente. Segundo o psicólogo e master coach João Alexandre Borba, o que acontece hoje em dia é uma banalização do “eu te amo”. “Por mais que não possa parecer, cada vez mais as pessoas se esforçam para sentir algo que (ainda) não existe. Não podemos falar aquilo que não sentimos, ou seja, não há porque apressar o ‘eu te amo’ em uma relação”, afirma.

Ele explica que não é saudável falar por falar, pois isso acarreta no desgaste da relação. “Não deve ser pensado em quantidade, mas, sim, em qualidade. Não obrigue seu cônjuge a falar, deixe que ele se expresse à sua própria maneira. A consistência do sentimento é mais importante do que a frequência, então o ideal é falar quando o ‘eu te amo’ vem naturalmente, não quando ele é solicitado”, comenta.

O psicólogo diz que é preciso que as pessoas saibam avaliar o que é o amor, e como ele é percebido no dia a dia do casal. “Lembro-me de um casal que atendia; quando fiz a pergunta ‘o que é amor para você’ o marido respondeu que era quando acordava, seu café já estava o esperando, e sua mulher estava levando as crianças para a escola. Já para ela, era quando sentia que recebia atenção e carinho do seu companheiro ou quando faziam programas que ela escolhia. Desse modo, expliquei que são nesses momentos em que eles se sentem amados que o ‘eu te amo’ deve ser falado, pois, assim, ambos irão se sentir bem na relação já que o sentimento se encontra presente naquele instante”, explica. Ele ainda recorda que, nesse caso específico, após o casal passar a entender os momentos em que se sentiam felizes na relação, eles começaram a reproduzir com mais vezes essas atitudes que faziam com que ambos se sentissem amados, tornando a relação mais prazerosa e íntima.

Borba finaliza, dizendo que nunca deve-se exigir que a outra pessoa faça ou diga algo de maneira forçada. “Esse tipo de reação é infantil,pois exclui a liberdade do outro. Quando a pessoa se sente livre e sem cobranças, o sentimento flui naturalmente, o que revela-se ser bom tanto para um, quanto para o outro”, conclui.

Serviço: João Alexandre Borba

Master Coach Trainer e Psicólogo

joao.alexandre@live.com

www.facebook.com/joaoalexandre.c.borba




VEJA MAIS SOBRE Notícias


Os benefícios do piltes para crianças!

Que o Pilates só faz bem não há dúvida. Mas, muitos pais ainda questionam a eficácia também para o público infantil. Especialistas afirmam que a atividade é ideal sim para esse público e não compromete em nada o desenvolvimento da criança. Pelo contrário, o método tem sido indicado para prevenir, minimizar e corrigir desvios posturais, […]

Leia mais

Pai faz parto de filho ouvindo orientações do Samu pelo telefone!

Uma mãe, de 26 anos, contou com a ajuda do marido para ter o segundo filho dentro da própria casa, em Campo Grande (MS). Dielle Cristine Renovo Costa entrou em trabalho de parto por volta das 9h desta terça (28) e não deu tempo de esperar a chegada dos socorristas. O pai da criança, Luis […]

Leia mais

Polêmica: Escola recomenda que mães evitem roupas curtas e decotes!

Um comunicado de uma escola no Recife, aberta há 50 anos, recomendou que mães de alunos e responsáveis evitassem o uso de decote e roupas curtas. O texto é assinado pela diretora do Colégio Santa Maria, Rosa Amélia Muniz. “No ambiente escolar, é pertinente que o responsável por deixar e por buscar os alunos use […]

Leia mais

Fases da lua e dia da relação sexual podem influenciar na gestação!

Muitas pessoas questionam se o dia da relação sexual pode interferir na gestação. Por mais incrível que possa parecer, sim, isso é uma verdade e a explicação está nos cromossomos, aquelas sequências do nosso código genético ou DNA, que se agrupam e dão origem a bebês do sexo feminino (XX) ou masculino (XY). Segundo o […]

Leia mais

Saiba evitar a prisão de ventre durante a dieta!

As dietas proteicas, pobres em carboidratos ou muitos restritas em calorias geralmente são pobres em fibras, o que faz o intestino ficar mais lento e a barriga inchada devido à fermentação dos alimentos. Mas é possível manter a dieta e prevenir este problema. A revista Boa Forma explica que você deve apostar em frutas, leguminosas, legumes […]

Leia mais

FAÇA ESTE BLOG SER AINDA MELHOR, ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *